Sistemas de bocas de incêndio equipadas (BIAs)

Às vezes, a simplicidade de um sistema não está em desacordo com a sua eficácia. Longe do que possa parecer, se durante séculos na sua essência um sistema não mudou, normalmente será por causa do seu pequeno espaço para melhorias. Um bom exemplo que descreve o que foi dito é o caso das Bocas de incêndios Equipadas (BIE), a primeira BIE prático foi inventada na Holanda em 1673, há mais de 345 anos.

Hoje, ainda podemos ver relíquias desse tipo. No Museu do Fogo, em Nova Iorque, podemos ver uma BIE do século XVII, que consistia em 15,24 metros de couro (ou tecido para velas) e costurada numa única costura. Nele, as roscas de latão foram unidas nas extremidades para ligar as secções. Quanto ao princípio de funcionamento, podemos observar que se trata; eixo + mangueira + lança, hoje em dia, nada mais e nada menos que quatro séculos depois.

Os atuais sistemas BIE são essenciais na proteção ativa contra incêndios, pois, juntamente com extintores, bocas de incêndios e colunas secas, fazem parte do primeiro equipamento de uso manual de intervenção, essencial para atacar um incêndio por meios não especializados na primeira fase de estado, impedindo-o de se tornar um incêndio desenvolvido que pode causar grandes perdas.

Na PEFIPRESA, com mais de 50 anos de história, estamos cientes do requisito que acompanha um projeto, instalação, manutenção e inspeção corretos, para que esses sistemas atinjam os objetivos para os quais foram criados, há mais de 345 anos.

Os sistemas de bocas de incêndio equipadas (BIE) são sistemas de extinção manual abrangidos pelos sistemas ativos de proteção contra incêndio. Por outro lado, cada boca de incêndio equipada, é formada por um conjunto de elementos necessários para transportar e projetar água de um ponto fixo de uma rede de abastecimento de água para o incêndio.

As BIE podem ser equipadas com mangueira plana ou semirrígida; neste último caso, também podem ter saídas adicionais de 45 mm para serem utilizadas pelos serviços profissionais de extinção, sujeitos a um cálculo hidráulico para a referida secção. Cada BIE normalmente consiste numa cabine que contém a válvula de fecho de água, a mangueira, a lança, o enrolador de suporte e os acessórios ou elementos de ligação entre os vários componentes. As bocas de incêndios equipadas são muito eficazes, pois fornecem um abastecimento de água imediato e contínuo.

É essencial que esses sistemas cumpram a sua finalidade, bem como a sua instalação, com uma série de requisitos, por exemplo, o centro da BIE deve estar a uma distância máxima dada do solo e das saídas de cada sector do incêndio. Além disso, deve ser mantida uma distância real máxima entre cada BIE e a mais próxima, bem como cada ponto das instalações protegidas. Por outro lado, deve ser mantido e garantido um espaço livre garantido em todos os momentos, para uma abertura, operação e uso adequados com uma determinada pressão e vazão.

Na PEFIPRESA, com base no nosso profissionalismo e know-how, somos rigorosos com base na importância de um bom projeto, bem como da instalação, respeitando, em qualquer caso, os critérios hidráulicos marcados, tendo em conta simultaneidades com outros sistemas, bem como a reserva mínima de água que deve ser garantida para a autonomia correta desses equipamentos, garantindo a eficiência ideal dos mesmos, com níveis máximos de segurança